fbpx
Escolha uma Página

Integração lavoura-pecuária: benefícios para o produtor rural

por | 29 jul 2020 | Tendência

Pecuaristas e produtores rurais do país inteiro estão apostando no sistema de integração lavoura-pecuária (ILP) para renovar a pastagem, recuperar o solo e, consequentemente, melhorar a produtividade e a lucratividade da fazenda.

Diante dos diversos problemas decorrentes de anos e anos das práticas agrícolas de monocultivo e de uma grande exploração do ambiente, hoje o maior desafio é aumentar a produtividade com a conservação de recursos naturais.

O que é fazenda integrada ou Integração lavoura-pecuária?

O sistema de integração Lavoura-Pecuária (iLP), é uma estratégia de produção que consiste no levantamento de atividades agrícolas e pecuárias de forma integrada e na mesma área, mas em épocas diferentes.

Isso aumenta a eficiência no uso dos recursos naturais e tem menor impacto sobre o meio-ambiente.

Na Embrapa, o sistema de integração Lavoura-Pecuária está inserido em um conceito mais amplo, que são os sistemas de integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF).

Principais problemas da pecuária

– Baixa fertilidade do solo;

– Pastagens degradadas;

– E baixa oferta de forragem, principalmente no inverno.

Principais problemas da agricultura

– Pragas;

– Plantas daninhas;

– Doenças;

– Compactação do solo.

Em que contribui o sistema de integração Lavoura-Pecuária?

Esse sistema é uma alternativa acessível que contribui para a recuperação de áreas degradadas, na adoção de boas práticas agropecuárias e no aumento da eficiência com o uso de máquinas, equipamentos e mão de obra.

Objetivos da integração lavoura-pecuária:

– Recuperar a fertilidade do solo com a lavoura na área de pastagens degradadas;

– Reduzir os custos de produção, tanto na atividade agrícola quanto na pecuária;

– Melhorar as condições físicas e biológicas do solo com a pastagem na área de lavoura;

– Produzir pasto, forragem conservada e grãos para alimentação animal;

– Aumentar a estabilidade de renda do produtor.

Quais são os principais benefícios da integração Lavoura-Pecuária:

Econômicos e sociais

– Aumento da produção anual de fibras, biocombustíveis e biomassa;

– Diversificação da oferta e obtenção de maiores rendimentos, com menor custo e com qualidade superior;

– Maior distribuição da renda e geração de empregos diretos e indiretos;

– Redução de riscos devido às melhorias das condições de produção e da diversificação de atividades comerciais;

– Aumento da oferta de alimentos mais seguros;

– Estímulo à qualificação profissional;

– Maior e melhor qualidade de vida do produtor e da sua família;

– Melhoria da imagem pública dos produtores rurais perante a sociedade, atrelada à conscientização ambiental.

Ecológicos / Ambientais

– Melhoria dos atributos físicos, químicos e biológicos do solo devido ao aumento da matéria orgânica;

– Redução dos riscos de erosão;

– Intensificação da ciclagem de nutrientes;

– Aumento do bem-estar animal, em decorrência do maior conforto térmico;

– Diminuição da ocorrência doenças e plantas daninhas;

– Redução do uso de agroquímicos para controle de insetos-pragas, doenças e plantas daninhas.

Portanto, a integração lavoura-pecuária (ILP) é capaz de aumentar e melhorar a eficiência dos sistemas produtivos e proporcionar qualidade ambiental, além de desenvolver de forma mais assertiva e sustentável, a agricultura e a pecuária.

Como resultado, a ILP reduz a pressão pela abertura de novas áreas.

Em outras palavras, a partir de sua implementação, é possível recuperar o potencial produtivo das propriedades, aumentar a produção de grãos, carne e leite.

Isso garantirá a sustentabilidade dos sistemas, melhorando o manejo e a conservação do solo, da água e aumentando a renda do produtor rural.

Leia mais no nosso blog Digital Agro News!

Posts relacionados

Brasil produz alimentos para o mundo com segurança

Brasil produz alimentos para o mundo com segurança

Muitos questionam se é possível o Brasil produzir alimentos para todo o país e ainda exportar para mais de 1,2 bilhão de habitantes em todo o mundo e com sustentabilidade. A resposta é sim.