Uma nova técnica está ganhando adeptos no Paraná. A produção de tilápias em estufas garante vantagens aos produtores e os piscicultores da Região Metropolitana de Curitiba já estão aderindo à técnica que permite a produção de peixes mesmo nos meses mais frios.

Em entrevista ao jornal Gazeta do Povo, o advogado Édson Henrique do Amaral afirmou que produz, em Piraquara, cerca de 10 mil quilos de peixes por mês, de diferentes espécies. “Para produzir em tanques escavados a quantidade de peixes que temos, seriam necessários 15 mil metros quadrados de lâminas d’água. Com tanques suspensos, qualquer pessoa que tenha um quintal em sua chácara pode adotar e ter uma renda razoável”, revelou Amaral.

A técnica de cultivo em estufas, que ainda é novidade na criação de peixes, promete ajudar os produtores de tilápia, carro-chefe da piscicultura paranaense. “Normalmente, o agricultor faz uso dessas estruturas para produzir nos períodos mais adversos. A técnica pode servir como efeito guarda-chuva na produção de frutas, como a uva, para evitar problemas com granizo, por exemplo”, falou à Gazeta do Povo o engenheiro agrônomo e coordenador estadual de olericultura, João de Ribeiro Reis Junior.

Segundo o professor da Universidade de Maringá e doutor em Agronomia José Usan Brandão é importante salientar que a produção indoor não deve competir com a tradicional devido ao custo de energia. “Podem ser opções em mercados de classe A, por exemplo, em que os próprios consumidores colhem o produto ou em restaurantes com apelo social que produzam suas próprias hortaliças”, explicou.

(Com informações da Gazeta do Povo)