Você consegue se lembrar como era a sua vida antes das redes sociais? Muita gente não consegue mais imaginar como seriam seus dias sem estarem conectados. Mas, um “embate de gigantes” pode acabar tirando do ar o Facebook e o Instagram na Europa.

Tudo aconteceu quando Mark Zuckerberg ameaçou tirar o Facebook e Instagram do ar no velho continente por conta da obrigatoriedade que companhias tech tem em manter os dados de usuários no continente. Zuckerberg, por sua vez, se recusa, insistindo em tratá-los nos Estados Unidos.

Mas o que ele não esperava era receber o apoio de Robert Habeck, ministro da Economia da Alemanha, e de Bruno Le Maire, ministro das Finanças da França. Segundo eles, a medida será ótima para a Europa. Vixe!

As empresas tech na Europa

Essa impasse sobre a coleta de dados de usuários europeus não envolve apenas a Meta, mas todas as empresas de tecnologia da Europa. O governo local e o dos EUA tinham um pacto para a transferência de informações entre países. Entes, eles eram tratados e armazenados nas sedes das respectivas companhias. Mas tudo mudou em 2020, devido à GDPR (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados).

O caso da META

Apesar do burburinho, o relatório anual da Meta não menciona nenhuma intenção de se remover do continente europeu, mas recorrerá a tal opção caso não consiga coletar e tratar os dados nos Estados Unidos.”Nós (a Meta) absolutamente não temos o desejo de sair da Europa, mas a realidade simples é que a Meta, e muitas outras companhias, organizações e serviços, dependem da transferência de dados entre a União Europeia e os Estados Unidos, de modo a operar seus serviços em escala global.”

O documento diz que que caso não seja firmado um novo acordo e a empresa não possa continuar usando o atual modelo de transferência, ou opções alternativas, provavelmente não será mais capaz de oferecer muitos de seus mais significativos produtos e serviços no continente.

Apesar da ameaça, Habeck afirmou que “tem passado muito bem” nos últimos 4 anos, sem Twitter ou Facebook, desde que suas contas originais foram hackeadas, e acrescentou que sua vida tem sido “fantástica”. Le Maire ainda acrescentou: “Eu posso confirmar que a vida sem Facebook é ótima, e que nós (a Europa) ficaremos muito melhor sem ele (…). As gigantes digitais devem entender que o continente europeu irá resistir e afirmar sua soberania.”

E agora? Qual será o final dessa novela, hein?

(Com informações de Meio Bit)