Mais do que surpreendentes, as novas tecnologias tornam o trabalho no campo mais fácil, ágil e, ao mesmo tempo, sustentável. No início de dezembro aconteceu na ONU (Organização das Nações Unidas) uma reunião especial de embaixadores da organização com startups israelenses, para fomentar programas e tecnologias inovadoras para promover a igualdade e melhorar a saúde e a qualidade de vida.

Na ocasião, aconteceu uma apresentação de algumas das startups israelenses mais impactantes e inovadoras da atualidade. Elas são as líderes mundiais em sustentabilidade, segurança alimentar, medicina, agricultura e conservação da água.

Essas agtechs foram convidadas por Karin Mayer Rubinstein, CEO e presidente da IATI (Israel Advanced Technology Industries), uma organização israelense de alta tecnologia. O trabalho por lá mostra que, além de ideias disruptivas, regulamentações inovadoras e melhores práticas governamentais são essenciais.

Conheça algumas das inovações apresentadas e que prometem transformar o agro em 2022:

Pulverização de precisão nas lavouras

A startup Greeneye apresentou uma solução para um dos desafios maiores desafios do agro: as ervas daninhas. Elas representam uma ameaça significativa à produção agrícola em todo o mundo. Segundo a Forbes, somente nos EUA, as ervas daninhas resultam em uma perda anual de US$ 33 bilhões na produção agrícola.

Com o processo atual, os agricultores gastam muito com herbicidas, que acabam contaminando o solo e a água e, inclusive, aceleram o aparecimento de pragas resistentes a herbicidas.

A solução da empresa utiliza a Inteligência Artificial (IA). A tecnologia ajuda na transição da pulverização de herbicidas por difusão e diminui o desperdício para uma pulverização precisa e seletiva. O sistema de pulverização de precisão torna os pulverizadores mais inteligentes com integração perfeita que detecta ervas daninhas e as pulveriza com precisão em tempo real, reduzindo em até 90% o uso de herbicidas.

Fibra ótica para monitorar o ambiente

Outra tecnologia apresentada é a da Prisma Photonics. Ela utiliza 100 milhões de quilômetros de fibra ótica existentes para monitorar infraestruturas de grande porte. De acordo com seus desenvolvedores, eles podem evitar, por exemplo, o próximo derramamento de óleo, o próximo incêndio florestal, a próxima explosão de gás e muito mais. Tudo isso é feito graças a análises nos reflexos da luz do laser transmitida para a fibra ao longo de um utilitário. Os algoritmos de aprendizado de máquina detectam e classificam esses eventos, alertando os locais exatos em tempo real e permitindo que os operadores ajam rapidamente para evitar danos ambientais.

Irrigação de baixo custo e alta produção

O autor best-seller do New York Times Seth M. Siegel, líder em soluções de água, apresentou o N-Drip. Essa tecnologia israelense ajuda a converter campos irrigados por inundação em campos irrigados de forma fácil e barata. O uso da água e as emissões de CO2, de acordo com o criador, podem ser reduzidos em até 70%, enquanto os rendimentos das colheitas crescem significativamente.

Ingredientes proteicos para plant based

A startup InnovoPro mostrou que tem como compromisso introduzir ingredientes proteicos exclusivos à base de plantas no mercado global de alimentos e bebidas. Eles estão criando produtos alimentícios nutritivos, sustentáveis ​​e saborosos. A empresa foi, que já foi premiada com um “Selo de Excelência” da Comissão Europeia e do programa de pesquisa e inovação da UE pela alta qualidade de seus produtos, também foi reconhecido pelas Nações Unidas como uma das 50 principais PMEs que estão moldando o futuro de nossos sistemas alimentares globais.

Proteínas hiper-doces e saudáveis

Outra iniciativa apresentada foi a da Amai, que produz proteínas de designer hiper-doces, saudáveis ​​e compatíveis com alimentos. As proteínas de design para carne, leite e produtos à base de plantas são feitas acoplando o Agile-Integrative Computational Protein Design (AI-CPD) com a Fermentação de Precisão.

Solo mapeado em 3D digital

A Exodigo apresentou uma plataforma de imagens de subsuperfície não intrusiva que fornece um mapa 3D digital geolocalizado de ativos enterrados, como serviços públicos, vazamentos e camadas de solo. Segundo a empresa, é possível mapear qualquer coisa no subsolo. Para isso, é usada a fusão multisensor e IA para melhorar a precisão e o tempo, reduzindo os danos, os custos e a pegada de carbono associada às escavações.

Plataforma de colaboração de emergência


A startup Carbyne atende mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo. A empresa gerencia uma plataforma de colaboração de emergência que permite que os policiais atendam suas comunidades de maneira mais eficiente. “Nosso foco é melhorar a comunicação com os serviços de emergência, transmitindo aos órgãos de segurança pública os dados substanciais fornecidos pelos cidadãos”, garantiu a empresa. “Através de nossa plataforma unificada, os call centers podem coletar e distribuir com eficiência os dados recebidos, maximizar sua resposta e otimizar suas operações.”

Atenção primária na saúde

A israelense Tyto Care pretend transformar a atenção primária na saúde. “Conectamos perfeitamente as pessoas aos médicos para fornecer as melhores soluções de diagnóstico e exame remoto. Nossa missão”, explicam eles, “é atender a consumidores e médicos, oferecendo consultas de telessaúde fáceis de usar, acessíveis e de alta qualidade, completas com exames médicos, tudo no conforto de casa”.

Os produtos são projetados para replicar uma visita clínica presencial, incluem uma ferramenta de exame modular portátil para examinar o coração, pulmões, pele, garganta, ouvidos e temperatura corporal, e uma plataforma completa de telessaúde para compartilhar dados de exames, conduzir exames em vídeo ao vivo e agendamento de visitas.”

Assinatura de proteínas

Já a MeMed BV, desenvolveu um teste de assinatura de proteína baseado em imunidade, validado ao longo de uma colaboração de uma década com os principais parceiros acadêmicos e comerciais. a tecnologia permite que os médicos distingam entre infecções bacterianas e virais em vários patógenos, mesmo que o local da infecção seja inacessível ou desconhecido. O resultado simples do exame de sangue é fornecido em 15 minutos.

Viu só? Não é só o agro que vai se beneficiar das novas tecnologias!

(Com informações da Forbes)