Uma startup Canadense inovou ao criar um galinheiro ambulante, autônomo e robotizado para criar “aves livres” e, ao mesmo tempo, protegê-las do clima. O galpão de move automaticamente sobre a pastagem ou grama e possibilita uma produção em ambiência enriquecida com menos mão de obra e diversos benefícios aos animais.

A Ukko Robotics é uma agtech criada pelo fazendeiro e tecnólogo Daniel Badiou e Katrina Jean-Laflamme e recentemente ganhou o Prêmio Startup Canadá de Inovação.

As granjas ambulantes alimentam e levam as aves a novas áreas de grama e solo “frescos”. Essa tecnologia garante o bem-estar animal, fornecem fertilizante natural para o pasto e geram economia de cerca de 90% nos custos de mão-de-obra por serem robotizadas e autônomas.

O modelo já é utilizado na região, mas a empresa visa leva-lo também aos Estados Unidos para atender ao nicho de “frangos caipiras” que ainda é pequeno no Canadá.

A granja

Imagem:  Ukko Robotics

A tecnologia existe em vários tamanhos e também pode ser usada para suinocultura. A tenda maior é capaz de abrigar cerca de 50 porcos ou até 1 mil aves, dependendo da densidade de lotação desejada. “Compramos aço galvanizado pré-cortado, mas nós mesmos os construímos o Rova. Nós adoramos e as aves adoram”, disse Badiou.

Dependendo do tamanho, cada um deles pode estocar de 5 a 7 dias de ração e água. Cada módulo precisa de no mínimo 3 hectares de área de grama ou pasto, já que eles se movem entre 2 e 9 metros por dia.

Imagem:  Ukko Robotics

Os celeiros também podem ser programados para se moverem em velocidades diferentes dependendo da densidade de lotação, terreno e condição da pastagem/grama.

A granja é totalmente automatizada, digital e movida a energia solar. Sua bateria é suficiente para funcionar por até cinco dias sem sol. Elas, inclusive, são capazes de reconhecer quando alcançam o final de uma área e viram automaticamente para uma nova.

“Temos muitas opções de tamanho e modelos. Mas sim, é um investimento significativo. Normalmente, pretendemos o retorno financeiro em cinco anos em uma dessas unidades”, finalizou.

(Com informações de Ag Evolution)