Você já ouviu falar em Kaizen? Esta filosofia japonesa tem como principais objetivos a redução de custos e aumento de produtividade. Isso acontece porque, segundo a ideia central do pensamento, as pessoas podem melhorar continuamente no desenvolvimento de suas atividades.

Trata-se de mais que uma ferramenta corporativa importante, ela é vista como uma mentalidade, um modo de vida. Ao melhorar os processos profissionais, você estará colaborando também consigo mesmo. O método é bastante utilizado para compartilhar conhecimento entre os membros de uma equipe, encorajando cada um a ter seu próprio desenvolvimento! Os benefícios de uma cultura Kaizen nas empresas são inúmeros.

Esta abordagem colabora, inclusive, a promover pequenas melhorias contínuas, gerando, aos poucos, uma grande mudança na cultura organizacional.

De acordo com Carlos Roberto Vasconcelos Valter, Coordenador da Gestão da Qualidade da Frísia Cooperativa Agroindustrial, o evento Kaizen é uma prática muito útil, que utiliza Gestão Ágil de Projetos. “Na Cooperativa, são realizados cerca de quatro Eventos Kaizens por ano, em diferentes áreas, de acordo com demandas de cada uma. O evento é coordenado pela área de Gestão da Qualidade, estruturado em conjunto com a área cliente e áreas de apoio”, explicou.

Como surgiu a filosofia Kaizen?

A filosofia Kaizen surgiu no meio industrial do Japão, na década de 50, logo após a segunda guerra mundial. O Japão enfrentava séries dificuldades econômicas devido à guerra. As condições de trabalho dos operários japoneses eram precárias neste período.

Os sindicatos lutavam por melhores condições de trabalho e quando a ocupação americana chegou ao fim, o governo do japão iniciou uma série de estudos e ações para reestruturar a economia e as empresas do país.

Foi então que surgiu o Kaizen. Ele juntou-se às metodologias de autores como William Edwards Deming e Jules Henri Fayol e foi criado esse sistema de melhoria contínua que visa o melhoramento da empresa e seus processos e, também, do colaborador.

Nesta época muitas indústrias começaram a aplicar a filosofia, para se tornarem mais competitivas no mercado mundial. Isso acabou divulgando a cultura Kaizen ao mundo todo.

Quais são os mandamentos da metodologia Kaizen

Aprenda na prática
Elimine todo desperdício
Engaje todos os colaboradores no processo de melhoria
Aumente a produtividade se baseando em projetos que não exijam grandes investimentos financeiros
Aplique em todos os setores da fábrica
Divulgue as melhorias obtidas para motivar sua equipe e manter a comunicação transparente
Foque suas ações no local de maior necessidade
Priorize a melhoria das pessoas que trabalham na sua fábrica.

Como aplicar o Kaizen em sua empresa ou indústria?

Agora que você já sabe o que é a filosofia Kaizen, confira como aplicá-la na prática.

Passo 1 – Definição do líder do projeto

Antes de tudo, é preciso definir quem será a pessoa responsável por liderar esse projeto. Este líder será responsável por atualizar os membros da equipe sobre a evolução dos processos e direcionar as ações de acordo com os resultados.

Passo 2 – Definição da equipe

Com o líder definido, forme as equipes que vão executar as ações de melhoria. É interessante que os grupos sejam compostos por profissionais de diferentes setores da empresa.

Passo 3 – Identificação de oportunidades de melhoria

Nesta etapa, reúna as equipe para descobrirem juntas todos os problemas que precisam ser solucionados.

Passo 4 – Estabelecimento de metas e objetivos

Depois de identificar os pontos de melhoria, estabeleça metas e objetivos para resolução dos problemas que foram descobertos.

É importante destacar que as metas e objetivos precisam estar dentro do padrão SMART, ou seja, elas devem ser Específicas (Specific), Mensuráveis (Measurable), Alcançáveis (Achievable), Relevantes (Relevant) e com Prazo determinado (Time-based).

Passo 5 – Construindo o plano de ação

Construa um plano para guiar as ações coletivas e individuais. As equipes precisam saber o que será feito, quando será feito, por quem será feito, onde será feito, quanto vai custar fazer, qual o orçamento disponível, etc.

As respostas para essas e outras perguntas vão ajudar a compor o plano de ação, ferramenta essencial para a aplicação do Kaizen.

Passo 6 – Execução das atividades

Agora é só colocar o plano de ação em prática! Cada um deve fazer a sua parte, ajudando o próximo quando necessário e respeitando o orçamento e os prazos definidos.

Passo 7 – Monitoramento e avaliação dos resultados

Para que tudo ocorra da melhor maneira, é fundamental que todo o processo de melhoria contínua passe por análises e acompanhamento dos resultados.

Por se tratar justamente de um processo contínuo, é imprescindível monitorar constantemente a evolução das ações para, se necessário, efetuar os devidos ajustes.

O que achou do método Kaizen? Que tal aplicar essas técnicas em sua empresa?