Uma empresa americana lançou recentemente um brinco de monitoramento de gado que é movido à luz do sol. A solução da Global Satellite Engineering (GSE) integra um conjunto de satélites que são capazes de acompanhar os animais em tempo real. Os dados são acessados e gerenciados a partir de uma plataforma online chamada GSatTrack. Os relatórios são atualizados pelo sistema quatro vezes ao dia.

“Antes do GSatSolar, não havia rastreador de gado baseado em satélite com boa relação custo-benefício”, explica Justin Vizaro, gerente de produto da Global Satellite Engineering (GSE). O brinco é projetado para ser implantado no animal por até três sem a necessidade de manutenção. Além disso, ele é feito de materiais adequados a ambientes externos e ao bem-estar animal.

O produto é ideal para ser utilizado inclusive em fazendas onde não existe acesso à internet, graças ao sinal de satélite. “Nossos clientes rastreiam a pecuária em áreas de pastagem ao ar livre que estão 100% fora da rede e fora da cobertura celular”, conta.

Identificando padrões e outros dados

O objetivo da empresa com a tecnologia é rastrear animais a fim de encontrar os padrões de movimento e identificar locais onde os animais vão com frequência e também aquelas em que eles normalmente evitam. Assim os gestores podem obter insights sobre o manejo das pastagens e comportamento do gado em cada propriedade.

Outra forma de utilizar os dados gerados é ​​para garantir a rastreabilidade da fazenda e a prevenção de perdas de animais até mesmo por furto. “Falamos com alguns clientes que mencionaram o uso de relatórios GSatTrack e visualizações compartilhadas para auxiliar em vários tipos de auditorias a ponto de até mesmo iniciar conversas sobre integrações de API para automatizar esses processos de auditoria”, diz Vizaro.

Para os veterinários os dados obtidos também são muito úteis. Ele pode encontrar e cuidar de um animal ou enviar um alerta específico com base no comportamento, movimentação, alimentação e outros. Já os frigoríficos, consumidores ou varejistas pode utilizar dados de localização para saber onde a carne foi produzida e que tipo de vida ela tinha, por exemplo, quanto caminhou durante sua vida em vez de ser criado em um cercado.

A tecnologia não para por aí! Utilizando um QR Code, a rastreabilidade da fazenda poderá ser verificada para certificar produtos como‘ orgânicos ’ou‘ alimentados com pasto. Essas inovações favorecem valorização da produção e geram o pagamento de preços premium aos pecuaristas.

Custo-benefício

A GSE tem um preço padrão de US$ 130 por unidade inclui três anos de tempo de antena de satélite, mais a licença do software. Com clientes com até 10 mil cabeças, eles projetam um retorno certo ao investimento. “A investimento inclui uma série de vantagem, mas focamos nos benefícios quantificáveis ​​como economia de tempo e combustível, prevenção de perdas e recuperação e o preço premium na venda de animais”, disse.

Veja como ele funciona:

(Com informações de AG Evolution)