Imagine a cena. Uma fazenda sendo cuidada por agricultores ciborgues e drones humanizados. Parece algo tirado de um filme futurista? Na verdade isso pode se tornar realidade em breve, graças a um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Wageningen, na Holanda. O objetivo deles com a pesquisa é superar as barreiras de interação entre humanos e máquinas na agricultura. 

Para ampliar a capacidade humana e alimentar até 10 bilhões em 2050, de forma sustentável, o Laboratório de Drones Sociais está desenvolvendo os chamados agricultores ciborgues e drones humanizados. Segundo o líder do laboratório, João Valente, essa iniciativa busca a criação de agricultores com superpoderes. 

“A agricultura ainda depende muito do trabalho manual dos agricultores. E toda essa experiência ainda está longe de ser transferida às máquinas e aos robôs. Mas imagine se pudéssemos criar o gêmeo digital de um agricultor com todo este conhecimento?”, diz Valente. 

Ainda segundo ele, a Inteligência Artificial (IA) combinada com design e robótica podem trazer resultados ótimos no combate à crise global de alimentos. Neste estudo, eles ainda pensam em incorporar o agricultor ciborgue a um sistema de detecção de transmissão humana, ou drone, para melhorar as práticas de manejo agrícola. 

E isso de agricultor ciborgue não é coisa do futuro não. Eles já existem por meio de um capacete de comando. O dispositivo captura todos os movimentos e visão do agricultor ao executar tarefas agrícolas.

Os dados capturados pelo sensor são registrados para construir o agricultor ciborgue a partir do sistema cognitivo do fazendeiro usando abordagens avançadas de inteligência artificial. O gêmeo digital, também chamado “digital twin”, é uma “cópia virtual” do próprio agricultor ou seus equipamentos.

Drones sociais

Já falamos por aqui de toda a capacidade dos Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTS ou drones) no manejo agrícola. Porém, a tecnologia ainda é muito complexa para usuários não especialistas.

Por este motivo, o Laboratório de Drones Inteligentes Artificiais Sociais (SAID) também visa resolver este problema ao potencializar a interação entre as pessoas e os drones por meio de IA.

O objetivo deles é traduzir dados brutos de UAV em informações que podem ser compreendidas por todos com IA e Internet das Coisas (IoT), desenvolver sensores múltiplos, alavancar a simbiose multi-robô, entre outras. 

O que achou deste conteúdo? Lembre-se de que no Digital Agro News você encontra sempre conteúdos atualizados sobre tecnologia no agro! Acesse agora.

(Com informações de AgEvolution)

Tag: