O uso de drones já não é nenhuma novidade na agricultura. Porém, na pecuária ele ainda dá os primeiros passos. A expectativa, no futuro, é que a tecnologia garanta mais possibilidades e facilidades para a produção.

Segundo especialistas, os drones podem, no futuro, ser utilizados para distribuir sal no cocho dos animais. Até mesmo na aplicação de vacinas em bovinos está sendo estudada com a ajuda desses equipamentos.

“Eu acho bem possível aplicar vacina, por exemplo. Também é uma ideia que já tem gente começando a explorar. Então há muitas aplicações que nem se imagina ainda e que podem surgir no futuro próximo”, disse Jayme Garcia Arnal Barbedo, pesquisador na Embrapa Agricultura Digital em entrevista ao Canal Rural.

O uso dos drones é o foco das pesquisas de Barbedo desde 2019. O profissional é formado em engenharia elétrica e possui um pós-doutorado com especialidade em processamento digital de sinais em Harvard.

Segundo ele, utilizar esses dispositivos para imagens com foco direto para o solo, permite uma economia de tempo, além de fazer imagens com maior cobertura de áreas. Eles ainda permitem um monitoramento mais preciso e rápido do comportamento do rebanho que está no pasto ou no confinamento.

Atualmente o equipamento já é utilizado para fazer a leitura de cochos. No futuro esse leitura poderá ser feita através de inteligência artificial, permitindo medir o peso dos animais, se há algum bovino doente e até indicar deficiências no pasto. “A inteligência artificial está sendo utilizada com muita força nesse tipo de aplicação de imagens. Isso já é uma realidade em outras áreas e logo será uma realidade no campo”, disse Barbedo.

Esses equipamentos podem ser comprados por cerca de R$ 5 a R$ 10 mil. Mas, dependendo da tecnologia envolvida, ele pode custar muito mais.

(Com informações do Canal Rural)