A Embrapa Meio Ambiente e a Universidade Federal de São Carlos (Ufscar) desenvolveram um sistema que realiza o monitoramento de parâmetros meteorológicos e de características da água, informações importantes para a criação de peixes. O Aqua-On opera em alta frequência e utiliza tecnologia de código aberto para transmitir os dados para piscicultura em tanques-rede

“É um ativo inovador para apoiar o monitoramento e gestão ambiental da piscicultura em tanques-rede, é de fácil operação e interpretação dos dados, com informações disponibilizadas em um aplicativo de celular em tempo real e em alta frequência, permitindo ao gestor a rápida tomada de decisão”, disse o professor da UFSCar Osmar Ogashawara. O sistema usa transmissão de dados via radiofrequência de longo alcance.

Segundo a líder da pesquisa, Fernanda Sampaio, da Embrapa, trata-se de um sistema modular. Isso significa que ele poderá ser adaptado ao sistema de produção. Monitoramento de variações térmicas atmosféricas e na coluna de água são alguns dos tipos de sensores que podem fazer parte do sistema.

“O monitoramento em tempo real da temperatura da coluna d’água permite ao produtor identificar variações de temperatura que podem influenciar no manejo dos animais em produção, evitando estresse”, afirma Fernanda.

Para a Embrapa Meio Ambiente e a Ufscar, o Aqua-On pode diminuir os custos para se manter ativo monitoramentos meteorológicos e limnológicos (referente a rios e lagos). O alto custo atual com esse tipo de tecnologia motivou o desenvolvimento do instrumento que, de acordo com os seus criadores, é prático, de fácil utilização, operação e interpretação de dados gerados.

Os desenvolvedores acreditam ainda que o equipamento ajudará na tomada de decisão dos piscicultores e contribuirá para o manejo e o desenvolvimento sustentável das psiculturas em tanques-rede.

Como o Aqua-On funciona?

Divulgação

A transmissão do Aqua-On ocorre via LoRa (rádio frequência para comunicação em longas distâncias) a partir da plataforma flutuante e até chegar a uma estação em terra que tenha conectividade à internet por meio do sinal WiFi. Os dados ficam disponíveis em aplicativo desenvolvido especialmente para funcionar em aparelho celular. Assim, dados como temperatura em diferentes profundidade e superfície da água são devidamente captados.

As seguintes informações do campo meteorológico são coletadas:

Umidade e temperatura do ar;
Velocidade e direção do vento;
Volume de chuva acumulado;
Pressão atmosférica;
Irradiação solar.

De cinco em cinco minutos, uma amostragem salva, coletando um conjunto completo de dados. A transmissão é feita da plataforma flutuante para o escritório da piscicultura, com distância de aproximadamente 500 metros. Os dados são enviados para um site de armazenamento de dados na nuvem.

O protótipo do Aqua-On já foi testado no interior de São Paulo, no reservatório do município de Chavantes (SP). De acordo com os pesquisadores, os resultados iniciais foram animadores. Os dados são transferidos 100% via wi-fi para o aplicativo do celular do usuário, com direito à possibilidade de acesso remoto.

Eles ainda afirmam que o fato o procedimento ser realizado por meio de um software de fácil manuseio e menor custo de instalação, operação e manutenção, será um diferencial, já que ainda não existem produtos similares no mercado.

(Com informações de Canal Rural)