Você já ouviu falar em NFT. A sigla, que significa “non fungible token”, ou “token não fungível”, em português, está ganhando espaço em diversas esferas da sociedade. E parece que nem o agro brasileiro vai ficar de fora dessa. Isso porque, uma startup de negociações imobiliárias rurais desenvolveu o primeiro NFT do agro no país.

Os NFTs são códigos numéricos com registro de transferência digital (tokens), que garantem autenticidade e a propriedade do bem adquirido ao seu dono. Assim sendo, o Goyas Fazendas pretende vender parte de terras ligadas a um token criptografado, utilizando a base da tecnologia blockchain, a mesma das criptomoedas.

Assim, quando alguém compra um token, a pessoa é registrada como proprietária daquele pedaço de terra e pode se beneficiar dos lucros proporcionais, como o lucro pela produção por exemplo. Outro ponto positivo é a facilitação de negociação. Com o NFT os investidores podem efetuar as transações com segurança de qualquer lugar do mundo.

“Esse tipo de negociação será revolucionário, não somente no mercado agro brasileiro, mas no mercado imobiliário geral. Vai permitir que pessoas que não possam comprar um imóvel todo, por não possuírem o total do investimento, possam comprar partes, cotas daquele imóvel, e ter os benefícios da sua aquisição, como parte dos lucros pela produção da terra, por exemplo”, explicou Givago Alvarenga, CEO da Goyas Fazendas.

(Com informações de Portal do Agronegócio)