Você pode achar que já viu de tudo, mas tem sempre uma startup que chega para nos surpreender! Dessa vez a novidade que está surpreendendo muita gente é a carne à base de ar. Inspirada em um conceito desenvolvido pela NASA nos anos 70, a tecnologia utiliza a fermentação para transformar CO2 em proteína.

“Combinado com a tecnologia moderna de fabricação de alimentos, estamos entregando a alternativa de carne mais sustentável do planeta. Acreditamos que as mudanças climáticas e a escassez de alimentos podem ser reduzidas reimaginando a criação de alimentos”, afirma a startup.

Para a fabricação eles utilizam uma “fermentação do ar”. Ela começa com ar, água e energia renovável. Em seguida, elementos do ar são misturados com as culturas até que produzam proteínas. Trata-se de um processo semelhante ao da fabricação de iogurte, queijo ou vinho. Tudo acontece em questão de horas.

Depois, a proteína que as culturas produzem é colhida e purificada. Em seguida ocorre a remoção de toda a água. Como resultado eles obtém uma farinha marrom com 80% de proteína, sabor neutro e super limpa. Ela é muito nutritiva e pode ser transformada em qualquer carne. “Nosso processo inovador é negativo em carbono, extremamente escalonável e pode acontecer em praticamente qualquer lugar”, explica.

A carne à base de ar, que recebeu um financiamento de US$ 32 milhões em 2021, pode ser produzida em fazendas verticais sustentáveis ​​que podem ser construídas virtualmente em qualquer lugar da Terra.

Gostou desta notícia? Então você precisa se inscrever em nossa newsletter. Ela é gratuita! Sendo um assinando você recebe, semanalmente, as principais novidades que rolaram no mundo da tecnologia e inovação voltadas ao agronegócio. Clique aqui e assine.

(Com informações Air Protein e Portal e-food)