Além de ser o maior varejista do mundo, o agora Walmart se prepara para entrar no ramo do agronegócio. Recentemente a empresa assumiu participação na Plenty Unlimited (empresa americana de agricultura vertical indoor) como parte de uma rodada de financiamento de US$ 400 milhões. Com essa grande aposta, o varejista pretende fornecer alimentos mais frescos e de mais qualidade aos seus clientes durante o ano todo.

O Walmart será ao mesmo tempo cliente e investidor e terá as lojas de Califórnia abastecidas com produtos da fazenda Plenty’s Compton. “Esta parceria não apenas acelera a inovação agrícola, mas reforça nosso compromisso com a sustentabilidade”, disse o diretor de merchandising do Walmart nos EUA, Charles Redfield.

Segundo Redfield, trata-se de uma nova era da agricultura. Para ele a agricultura vertical “oferece produtos sem pesticidas e com sabor na sua máxima plenitude aos compradores todos os dias do ano”. A empresa afirma ainda que esta tecnologia “suplementa as práticas agrícolas tradicionais para ajudar a aumentar a oferta de alimentos e aliviar os desafios atuais no sistema alimentar de maneira sustentável”.

Nova tendência

A agricultura vertical é uma tendência em constante crescimento nas grandes cidades. Ela está tornando possível a produção de alimentos dento dos grandes centros, como Chicago, Baltimore e Nova York. De acordo com a Revisão de Investimentos em Tecnologia AgriFood 2020, da Finistere Ventures, a agricultura de alta tecnologia está recebendo mais investimentos do que a tradicional.

Segundo o levantamento, o investimento global em empresas de tecnologia agroalimentar em 2020 subiu para US$ 22,3 bilhões. Foram U$ 5 bilhões em agtech e US$ 17,3 bilhões em foodtech. A expectativa é que 2021, que ultrapasse esse recorde – os números ainda não foram fechados. “Esperamos que 2021 supere os números de 2020, pois o capital continua a inundar as categorias de tecnologia sem interrupção e de forma massiva, como a agricultura indoor”, disse Arama Kukutai, cofundador e sócio da Finistere Ventures.

E não é só o Walmart que está investindo no setor. De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria Agritecture, existem menos 74 empresas de agricultura indoor foram fundadas em 2020, nos Estados Unidos.

Tecnologia avançada

Além da facilidade, as fazendas verticais possuem alta tecnologia e levam mais segurança ao setor. A Gotham Greens, por exemplo, opera 500.000 pés quadrados de estufas nos Estados Unidos. Eles usam 95% menos água e 97% menos terra do que as fazendas convencionais, economizando energia e resíduos. “Nossas mais recentes estufas são instalações avançadas, controladas por dados e climatizadas”, afirmou a empresa.

É a nova era do agro!

(Com informações de Forbes Agro)