As fontes de energia renováveis são alternativas sustentáveis e de baixo impacto ambiental. Neste cenário, o hidrogênio gerado dessa produção assume um importante papel para outros usos e aplicações. O hidrogênio verde — nome dado ao hidrogênio obtido a partir de fontes renováveis — , portanto, é uma boa solução para a descarbonização da cadeia produtiva do agronegócio, além de também ser uma importante fonte de matéria-prima para produção de insumos agrícolas.

Atualmente o Brasil importa 80% dos insumos agrícolas necessários. Tanta dependência acabou afetando o setor no último ano, durante a crise de fertilizantes que afetou o mundo. Dessa forma, os alertas são acionados, colocando a próxima safra em risco.

Como o hidrogênio verde é extraído

Apesar se abundante, o hidrogênio verde não aparece puro na natureza e requer energia para ser separado. A maneira mais utilizada para isso é através da extração da substância da água por meio do calor e reações químicas. Contudo, essa maneira é uma das mais poluentes.

Existe, porém, uma maneira limpa de obtê-lo: através de uma forte corrente elétrica que passa por um tanque de água dividindo a molécula em dois elementos constituintes em um processo chamado de eletrólise. Quando a eletricidade usada for gerada a partir de fontes renováveis, como solar ou eólica, a produção de hidrogênio não emite gases de efeito estufa.

Grande oportunidade para o agro brasileiro

De acordo com dados do Departamento de Informações e Estudos Energéticos do Ministério de Minas e Energia (MME), 48% de toda a energia produzida no Brasil é oriunda de fontes renováveis. Esse indicador é mais de três vezes superior ao mundial.

Portanto, o setor tem uma grande chance de se tornar um importante líder no mercado global de hidrogênio verde. A substância pode ser utilizada como combustível limpo e ainda colabora com a redução de gases de efeito estufa geradas pelo transporte de produtos agrícolas.

O hidrogênio verde ainda pode propiciar o sequestro de carbono. Ele é capaz de transformar os resíduos da agropecuária para obter biofertilizante, atenuando os riscos para a próxima safra.

(Com informações do Canal Agro)