O ano de 2021 pode até ter sido desafiador por uma série de fatores. Contudo, para muitas startups foi um período de oportunidade. Isso porque o Brasil fechou 2021 com 10 novos unicórnios – categoria dada a startups que atingem a marca de 1 bilhão de dólares. Foi um ano recorde de investimentos em startups para o país, já que foram aportados US$ 8,85 bilhões até o mês de novembro.

Trata-se também do recorde de criação de unicórnios em um ano. O primeiro unicórnio brasileiro foi o aplicativo de transporte 99, em janeiro de 2018. Ao todo, o país acumula 24 unicórnios. É a era da inovação!

Conheça, abaixo, a lista com os novos unicórnios de 2021:

1. Madeira Madeira

Fundada em 2008 em Curitiba, a Madeira Madeira conquistou o status de unicórnio em janeiro de 2021, após realizar uma série D de US$ 190 milhões. A empresa, do setor de e-commerce, comercializa móveis feitos por terceiros, além de sua própria linha. Ao todo, a startup reúne 2 milhões de produtos.

2. Hotmart

A Hotmart oferece um site para criadores de conteúdo oferecerem e gerenciarem produtos digitais. Criada em 2011, em Belo Horizonte, a empresa virou um unicórnio em março de 2021, após uma rodada série C de R$ 735 milhões. A startup possui 30 milhões de usuários em 188 países, com 490 mil produtos cadastrados, entre eles cursos online, ebooks e podcasts.

3. Mercado Bitcoin

O Mercado Bitcoin é uma corretora de compra e venda de criptomoedas, como o Bitcoin e o Ethereum. Criado em 2012, a startup se tornou o primeiro unicórnio desta categoria no país em julho de 2021, quando a Softbank, empresa japonesa de tecnologia liderou um aporte de US$ 200 milhões na empresa. Atualmente a startup possui 2,8 milhões de clientes.

4. unico

Criada em 2007, a unico é uma empresa de proteção de identidade digital. Antigamente chamada de Acesso Digital, ela oferece soluções relacionadas a biometria para autenticação de identidade e para assinaturas eletrônicas. Com 800 clientes, a startup conquistou o título de unicórnio em agosto de 2021, após uma rodada de R$ 625 milhões.

5. Frete.com

O Frete.com é uma holding que une dois negócios: a startup de digitalização de caminhoneiros CargoX e a plataforma de negociação de transporte de cargas FreteBras. A empresa, primeira focada especialmente em cargas pesadas, se tornou unicórnio em novembro de 2021, após o investimento de US$ 200 milhões.

6. CloudWalk

A CloudWalk, fundada em 2013 atua no mercado de pagamentos, mas começou realmente a operar em 2019. Seu produto mais conhecido é a maquininha InfinitePay. A fintech alcançou uma avaliação de mercado de US$ 2,15 bilhões com uma rodada de investimentos série C, no valor de US$ 150 milhões, em novembro de 2021. A CloudWalk atende 150 mil lojas em 4,3 mil cidades brasileiras atualmente.

7. Daki e JOKR

A união das empresas brasileira e mexicana aconteceu em julho de 2021 e foi um sucesso. Em dezembro, o grupo anunciou um investimento de US$ 260 milhões que lhe conferiu uma avaliação de US$ 1,2 bilhão e o título de unicórnio. A empresa do setor de logística tem como diferenciais a entrega em 15 minutos, frete grátis e operações das 7h às 2h da madrugada.

8. Merama

A Merama teve início em janeiro de 2021 e é do setor de e-commerce. A startup de e-commerce conquistou uma avaliação de US$ 1,2 bilhão após um aporte de US$ 60 milhões, complementando sua série B de US$ 225 milhões. A empresa cria e adquire marcas terceiras, que recebem suporte para previsão de demanda e estoque; gerenciamento de canais de venda, inclusive em outros países da América Latina; e marketing digital nos marketplaces ou sites de e-commerce próprios.

9. Olist

O Olist, criado em 2015, conecta vendedores a sites como Amazon (AMZO34), Americanas (BTOW3), Carrefour (CRFB3), Casas Bahia (VVAR3), Extra (PCAR3), Submarino, MadeiraMadeira e Mercado Livre (MELI34). A empresa se tornou unicórnio em dezembro de 2021, após uma rodada série E e captação de R$ 1bilhão com investidores. Ao todo, são mais de 100 mil lojistas atendidos pelas soluções da startup hoje.

10. Facily

O Facily teve início em 2018 como um marketplace social (e-commerce onde as pessoas se unem para fazer pedidos maiores pela internet e, assim, obter descontos). Esse mercado cresceu muito no Brasil e a startup se tornou um unicórnio após uma extensão de sua rodada série D, no valor de US$ 135 milhões em dezembro de 2021

(Com informações de Infomoney e Olhar Digital)