A adoção de tecnologia no agro foi o tema central de uma audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado Federal, que aconteceu na última quinta-feira (25). Na ocasião, o coordenador de Inovação do Sistema CNA/SENAR, Matheus Ferreira, destacou a importância da adoção de tecnologias para o avanço do setor rural.

“O Brasil deixou de ser importador para ser um dos maiores exportadores de alimentos do mundo. E isso só foi possível graças às tecnologias implantadas pelos produtores nas propriedades rurais”, disse Ferreira. Ele ainda afirmou que o agro tem passado por constantes inovações tecnológicas nos últimos anos. O uso de sensores no campo, a rastreabilidade animal e vegetal, energias renováveis, drones, biotecnologia, inteligência artificial, internet das coisas, veículos autônomos, entre outros são exemplos disso.

Na audiência, Ferreira comentou também as ações que o Sistema CNA/Senar tem a respeito de inovação, como o Programa AgroUp, por exemplo. Trata-se de uma rede nacional de fomento à adoção de tecnologias no campo, que identifica e resolve regionalmente os problemas e oportunidades apontados pelos produtores rurais.

Segundo Matheus, a baixa qualidade da internet, insegurança no campo, alto custo dos insumos e da energia elétrica e a dificuldade de acesso e baixa qualidade das estradas foram alguns desafios mapeados pelo AgroUp nos estados.

Durante a audiência, o coordenador ainda citou a importância da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar para a capacitação dos produtores para o uso de tecnologia. “A ATeG é um dos principais vetores da inovação tecnológica no país. Além de ajudar o produtor a implantar a tecnologia, o técnico responsável faz a avaliação econômica dessa tecnologia para o sistema de produção”, disse.

Além de tudo isso, foram pontuados durante a sua fala os desafios da comunidade de inovação do agro, como a difusão da cultura empreendedora, as conexões com atores importantes, o desenvolvimento de talentos, o trabalho com problemas reais dos produtores e o fornecimento de curadoria técnica ao setor.

Participaram da audiência pública representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

(Com informações CNA/SENAR)