A Embrapa Gado de Leite, em parceria com a Universidade de Juiz de Fora, anunciou recentemente a criação de um aplicativo que além de fazer a identificação de vacas pelo rosto, também avalia seu estado de saúde. Chamado de Happy Cow ID, o software usa visão computacional e aprendizado de máquina. Segundo os criadores, isso substituiria os brincos e chips por um sistema mais rápido e preciso.

Em entrevista ao site Ag Evolution, a Embrapa revelou que o aplicativo tem previsão de lançamento para 2022 e estará disponível para produtores do mundo todo. De acordo com Bruno Carvalho, pesquisador da Embrapa Gado de Leite, foram aplicadas técnicas de processamento de imagens e visão computacional – deep learning – e redes neurais artificiais.

Como funciona?

A tecnologia é como o cérebro humano, ela funciona com aprendizado profundo e redes neurais. O software “aprende” conforme é exposto aos animais, então ele começar a criar padrões. O pesquisador revelou ao Ag Evolution que eles direcionaram o modelo para aprender características nos rostos dos animais. “Após essa etapa, o modelo receberá imagens de novos indivíduos e classificará automaticamente o seu estado de saúde”, explicou.

Para ajudar no “aprendizado” do aplicativo, eles estão convidando os produtores de leite a enviarem imagens de suas vacas. Clique aqui para enviar a sua foto.

Vantagens aos produtores

A nova tecnologia promete permitir maior facilidade e controle do rebanho. Ela também vai facilitar a identificação dos animais e também a administração da fazenda. Isso porque será possível armazenam em computadores ou smartphones todas as informações captadas.

É uma alternativa mais barata aos já conhecidos brincos e chips, que exigem a compra de bastões de leituras de códigos impressos no brinco para seu funcionamento. “Um sistema de câmeras torna possível identificar cada vaca com rapidez e precisão, evitando qualquer estresse ou lesão aos animais”, revelou o profissional da Embrapa ao Ag Evolution.

Os pesquisadores acreditam que o aplicativo esteja disponível aos produtores em 2022. A ideia é que ele seja acessível a todos os usuários, mas ainda não se ele será gratuito.

(Com informações de Ag Evolution)