A Blue Origin, Boeing e outras empresas anunciaram recentemente a construção da estação espacial comercial Orbital Reef. De acordo com as empresas envolvidas, a proposta com este projeto revolucionário é alugar espaço e mão de obra para fazer pesquisas ou fabricação de produtos em um ambiente de microgravidade.

Com capacidade para acomodar 10 pessoas, esta é a primeira estação 100% comercial. Atualmente existem duas governamentais: a Estação Espacial Internacional e a Tiangong, da China. A proposta da Orbital Reef é estar operacional até o fim da década.

A Blue Origin, empresa do mesmo fundador da Amazon, Jeff Bezos, entraria com a tecnologia do New Glenn, seu foguete orbital. A Sierra Nevada participaria com o Dream Chaser, sua nave orbital para transporte de cargas. A Boeing construiria módulos, e forneceria as cápsulas Starliner, para transporte de passageiros.

Será formado também um Conselho de Universidades, capitaneado pela Universidade Estadual do Arizona, que aconselhará a equipe, com sugestões de tecnologia, pesquisas e procedimentos.

Divulgação/Orbital Reef

Os planos são extremamente ambiciosos – e caríssimos! Contudo, Bezos já teria se comprometido a gastar US$ 1 bilhão por ano na Blue Origin.

De acordo com informações do Meio Bit, “a única empresa com pedigree no consórcio é a Boeing, eles trabalharam ativamente no Programa Apollo, e possuem uma divisão aeroespacial que já foi extremamente competente”, diz o artigo publicado pelo site. Após acumular alguns fiascos, a cápsula espacial da Boeing está sendo preparada novamente para a realização do novo lançamento.

De acordo com a Blue Origin, a estação espacial estará a uma altitude de 500 quilômetros, um pouco acima da Estação Espacial Internacional. A capacidade total será para acomodar dez pessoas em 830 metros cúbicos em um local que promete grandes janelas, para aproveitar o máximo da vista “lá de cima”.

Apesar de gananciosos, especialistas não estão tão animados de que este projeto saia do papel e decole, de vez, para o espaço. Isso porque o tempo para a sua realização é considerado curto.

Nos resta ter paciência e olhar para cima de vez em quando, imaginando como deve ser a vista lá do céu!

Abaixo, confira o vídeo com o anúncio: