fbpx
Escolha uma Página

O blockchain dentro do agronegócio

por | 24 jun 2020 | Gestão

Há não muito tempo, o agronegócio se resumia a ter um pedaço de terra, sementes ou algumas cabeças de gado, olhar para o céu para ver quando chove e muito trabalho. Se produzia com os meios mais simples, gerando comida e renda. Hoje já não é bem assim. Ainda se precisa do que foi citado no início desse texto, mas com muita tecnologia envolvida, com um protagonismo do digital.

É aí que entra um termo em inglês que muitos ouvem, mas nem tantos assim sabem o significado. O blockchain – cadeia em blocos, numa tradução bem livre – já é uma realidade para o agronegócio e pode assumir ainda mais espaço se for intensificado o uso no segmento.

Apesar do blockchain estar vinculado a uma criptomoeda, são coisas diferentes. Se o blockchain é o sistema operacional, por exemplo, a criptomoeda é o aplicativo. O blockchain é uma espécie de banco de dados descentralizados, em que se processa informações por um grupo de computadores localizados em todo o planeta, cruzando, compartilhando e registrando dados com validações matemáticas.

E onde o agronegócio entra nisso?

O blockchain tem várias aplicações pelo mundo, em qualquer segmento que quiser. No agro, é possível ter rastreabilidade, garantia de qualidade, organização e segurança alimentar, palavras fundamentais no mercado atual.

Na cadeia suinícola, o blockchain é uma realidade. Cada passo do setor, do sêmen à gôndola, é instantaneamente monitorado, criptografado e registrado em blockchain, isto é, reduzida a zero, se bem empregada, a possibilidade de fraude, desvio, inconsistência do que é produzido com o que é entregue etc.

Isso é, sem dúvida, uma revolução em relação à produção, transporte e comercialização de alimentos. Imagine ter a garantia de como o animal foi inseminado, qual a ração, se foi aplicado o conceito de bem-estar (incluindo no momento do abate), dos cortes, da temperatura na refrigeração e na venda ao consumidor. Local, tempo de produção e clima estão em suas mãos em segundos, sem adulteração.

A segurança alimentar e os cuidados sobre o que se come são constantemente buscados pela população. Uma grande parcela quer saber de onde vem o que se está ingerindo. É um fenômeno que veio para ficar e quanto mais informação o produtor, a indústria e o varejo tiverem, mais dados a população terá e mais satisfeita ficará.

O blockchain no agronegócio garante e fortalece a confiança, a transparência das relações e o “quero mais” nos cardápios dos lares e restaurantes. É uma prova concreta de respeito ao consumidor, e todos querem e exigem ser respeitados.

Posts relacionados

O leite na era 4.0: a importância da inovação na produção

O leite na era 4.0: a importância da inovação na produção

Atualmente, vive-se numa era de transformações contínuas e também de incertezas, que exigem rápida e constante adaptação. Na Economia 4.0, o digital e o real se misturam de forma indissociável e promovem alterações profundas nos modelos de negócio. Inteligência e...

Urgência

Urgência

Vez ou outra, quando se fala da importância da inovação e da tecnologia no campo, é fundamental apresentar os desafios que o agronegócio enfrenta para efetivamente ter acesso a esse meio. A revista Globo Rural, na última edição, apresentou uma pesquisa da Embrapa em...

Como um software de gestão agrícola contribui nas fazendas

Como um software de gestão agrícola contribui nas fazendas

Alguns produtores rurais conhecem muito bem as atividades mais operacionais das fazendas, mas pouco sobre a administração técnica e precisa. Mas saiba que é possível controlar os custos e melhorar toda a gestão da sua fazenda com um software de gestão agrícola Eles...