Com o propósito de conectar indústrias do agronegócio com startups de inovação, a Fundação Araucária e o Senai lançaram a chamada pública Agrotech PR. A iniciativa prevê o desenvolvimento de soluções na área de inovação para essas empresas. O anúncio foi feito no último dia 15 de setembro em uma libe no canal do Sistema Fiep no YouTube.

As indústrias e startups selecionadas vão desenvolver projetos de promoção da transformação digital e indústria 4.0 no contexto do agronegócio, em um período de 12 meses, com apoio da rede dos Institutos Senai de Tecnologia e Inovação.

A chamada

A ação foi promovida promovida em parceria com o Governo do Estado, por meio da Fundação Araucária, e com o apoio da Superintendência da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), da Bosch e da Stihl – contará com aporte de até R$ 2,5 milhões disponibilizados pelo Senai, Governo do Paraná e indústrias âncoras.

De acordo com Fabrício Lopes, gerente executivo de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep, a vantagem de promover essa conexão é que as startups têm uma agilidade muito maior para implementar soluções na área de tecnologia, com utilização de Big Data, Inteligência Artificial (IA), Blockchain, Internet das Coisas (IoT), Robótica avançada, impressão 3D, entre outras.

“Com isso, é possível apresentar propostas para desafios que são comuns às agroindústrias, como reduzir desperdícios na cadeia de suprimentos, aumentar a eficiência da pós-produção ou promover a rastreabilidade e gestão de lotes, por exemplo”, afirma.

Segundo o diretor científico, tecnológico e de Inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa, o Paraná possui uma teia de ecossistemas de inovação diferenciada. Essa diversidade é a responsável por fazer com que seja possível alavancar recursos.

“Temos clareza em utilizar a alta qualificação que possuímos na chamada quádrupla hélice formada, por academia, empresas, setor público e sociedade civil organizada, na qual o governo paranaense vem buscando ampliar ações para incentivar novas soluções e ideias que ajudem no desenvolvimento do Estado”, destacou Spinosa. Com isso, acrescentou ele, são criadas riqueza e renda para o Paraná e a ciência e a tecnologia são transformadas em inovação.

A chamada pública faz parte das ações do Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação (Napi) Startup Life criado e implantado pela Araucária.

Como participar

O prazo para inscrições de indústrias interessadas em lançar desafios na chamada é até 18 de outubro. Cada indústria âncora pode adquirir de uma a cinco cotas no valor de R$ 50 mil para lançamento dos desafios que serão propostos às startups, sendo que cada uma corresponde a um projeto de inovação.

Para cada cota/projeto, além da contrapartida da indústria âncora, o Senai e a Fundação Araucária vão investir até R$ 200 mil para apoiar o desenvolvimento do projeto em parceria com os Institutos Senai de Tecnologia e Inovação. 

As inscrições das startups, por sua vez, devem ser realizadas de 20 de outubro a 21 de novembro. Além dos recursos disponibilizados para o desenvolvimento dos projetos com os Institutos, as startups receberão mentorias e aceleração do Instituto Euvaldo Lodi (IEL Paraná), em conjunto com parceiros do ecossistema de inovação, e até R$ 25 mil para custear horas da equipe técnica da startup e insumos.

Mais detalhes estão disponíveis no site da chamada Agrotech PR www.agrotechpr.com.br e podem ser obtidos também pelo e-mail: inovacao@sistemafiep.org.br.