Observando que o mercado do agronegócio está ficando cada dia mais competitivo, exigindo a entrega de resultados cada vez mais robustos, as empresas a céu aberto estão buscando novas ferramentas de trabalho para melhorar a forma como produzem.

Entender que estas tendências regem e ditam os movimentos de mercado, é o primeiro passo para alcançar uma posição de destaque no agronegócio.

Atualmente, temos Fazenda Inteligentes, que visam implantar a digitalização de processos agropecuários. Com a vinda dessas novas tecnologias, os gestores das fazendas conseguem estruturar relatórios analíticos com dados reais que ajudam a observar pontos de maior fertilidade, produtividade, controle climático etc. Estes relatórios auxiliam os produtores para que tenham maior assertividade na hora de estruturar seu planejamento de gestão e manejo.

Todos estes processos são feitos de maneira autônoma, por meio de sensores e programas de computadores que digitalizam as informações e geram relatórios padronizados, facilitando o dia a dia de quem trabalha no campo, sem exigir dos colaboradores a execução de atividades que não gerem valor para a fazenda.

Estas ferramentas digitais otimizam a gestão da qualidade de processos dentro e fora das fazendas, garantindo que os recursos sejam utilizados de maneira correta, os tempos de processos sejam executados de maneira previamente planejada e os custos estejam dentro de estruturas preventivas. Tudo porque estes relatórios padronizados geram, aos gestores das fazendas, todos os dados necessários para que eles consigam tomar as decisões de maneira assertiva e nos momentos adequados – reduzindo assim os riscos de operações não bem-sucedidas.