A cooperativa Frísia irá realizar a quinta edição da Digital Agro, uma das principais feiras de tecnologia e inovação no agronegócio do Brasil. Este ano, o evento terá a StartSe, referência em educação e inovação tecnológica, como parceira e coorganizadora. A Digital Agro acontecerá entre os dias 12 e 14 de julho, no Centro de Eventos Positivo, no Parque Barigui, pela primeira vez em Curitiba (PR).

O tema de 2022 é “AgroRevolution: do campo à mesa”, mostrando a simbiose entre esses dois elos. “O objetivo da feira é preparar o produtor rural para as principais  transformações e inovações que estão acontecendo no agronegócio, aproximar o produtor rural, os empresários, a pesquisa, as grandes corporações, mostrar tudo que tem de novo e preparar para o que está por vir”, explica o gerente de Estratégia e Inovação da Frísia, Auke Dijkstra.

Dijkstra lembra que a edição de 2021 foi totalmente virtual em uma plataforma multifuncional e a deste ano acontecerá de forma híbrida, com transmissão ao vivo pela plataforma da StartSe e presencial. “A expectativa para a feira é muito alta, ficamos dois anos sem um evento presencial e voltaremos com ele pela primeira vez na capital do Estado. E, também, pela primeira vez o evento será realizado em parceria com a StartSe, que irá trazer todo o seu know-how em educação, inovação e seu networking”, reforça o gerente da Frísia.

Junior Borneli, CEO e fundador da StartSe, acredita que a Digital Agro é fundamental para a “reinvenção” do agronegócio a partir do momento que se vê “novos negócios e modelos de se fazer o agro”. “Todo esse contexto faz com que o agro e os produtores rurais se adaptem e entendam quais são essas mudanças, para captar esses sinais e, de fato, conseguir entregar melhores resultados”.  

Ele explica que a Frísia e a StartSe estão fazendo a curadoria do evento com o objetivo de levar ao público os maiores nomes do agronegócio. Borneli também lembra que as mudanças não são somente aos grandes, mas também aos pequenos produtores, que terão melhores ganhos se realizarem uma adaptação às novas tecnologias.

“O cenário global coloca uma pressão em todos os setores da economia, e com o agro não é diferente. Vivemos um período onde a pandemia trouxe muitas dificuldades de distribuição e de acesso à recursos e uso de tecnologia mais intensa para manter a produtividade. Agora, vemos o cenário se mexendo de novo, com guerra, restrição de transporte na China e outros elementos que fazem com que a observação do mercado seja mais importante. Talvez, este seja o momento na história onde observar o mercado e analisar os sinais e tendências seja o mais importante”, afirma o CEO da StartSe. 

Temática

A Digital Agro 2022 terá quatro temas principais, sendo eles: “Novas tecnologias e biotecnologias”, “Soluções sustentáveis”, “Alimentos do futuro e o futuro dos alimentos” e “Inovação na prática”, apresentando cases de startups e de fundos de investimento. 

A estrutura da feira será bem robusta, com experiências que contam com 40 expositores, rodada de investimento, arena de pitch, espaço dedicado a startups, três auditórios internos com mais de 20 horas de conteúdo e uma área externa de demonstração de produtos.

Crème de la crème

A AgroBravo, empresa que realiza missões técnicas e agrícolas, levando produtores para conhecer o agronegócio no mundo, também é parceira da Digital Agro e irá auxiliar na conexão e internacionalização para apresentar o que há de melhor no mundo agro. “Tem muita coisa que acontece no campo até chegar na gôndola do supermercado e na mesa das pessoas. Do norte do Canadá até o sul da Patagônia, 3 bilhões de pessoas se alimentam em função do agricultor, um não existe sem o outro”, afirma Júlio Bravo, fundador da AgroBravo.

 “Vamos conectar o ‘crème de la crème’ da indústria global de tecnologia do agro, para saber o que está acontecendo no mundo, para compartilhar com os brasileiros o que pode ser implantado aqui. Se uma coisa faz sentido em Carambeí, a chance de fazer sentido no interior da Califórnia ou na Itália é muito grande”, explica Júlio Bravo.

Segundo ele, estão sendo convidados profissionais do Vale do Silício, do meio oeste norte-americano, que participam da indústria do agro. Além disso, estarão presentes pessoas ligadas à venture capital, à financiamentos, empresa de software que fornece tecnologia para, por exemplo, trades, montadora de maquinário agrícola, entre outros. 

A Digital Agro foi criada em 2017 e acontecia até 2021 em Carambeí (PR), sede da cooperativa Frísia. O evento gera troca de informações, apresenta as mais recentes inovações e indica aos produtores rurais e consumidores qual é o atual cenário e as perspectivas para o mercado.

Clique aqui e compre seu ingresso.

Serviço
Digital Agro 2022
Quando:
12 a 14 de julho
Local: Centro de Eventos Positivo, Curitiba (PR), e plataformas StartSe